Como a Puberdade, a Gravidez e a Menopausa Podem Afetar a sua Pele

Como a Puberdade, a Gravidez e a Menopausa Podem Afetar a sua Pele

As mudanças hormonais tem um grande impacto na sua pele, o que significa que cada etapa da vida da mulher fica exposta. Mas como? Continue a ler para descobrir.



Puberdade


A primeira grande alteração hormonal ocorre quando as mulheres atingem a puberdade. É quando o corpo começa a produzir estrogênios e andrógenos, como a testosterona, em maiores quantidades. Isto afeta os nosso corpos e a pele de forma dramática.

O estrogênio vai fazer maravilhas pela pele ao criar uma superfície mais macia. Ajuda a construir o colagénio e a elastina - proteínas que vão dar à sua pele elasticidade e resiliência. Também ajuda a curar a pele e a mantê-la hidratada. Por esta atura pode estar perguntando: "Se o estrogênio é tão fantástico, como podem as jovens sofrer tanto com as borbulhas e o acne?". Bem, infelizmente o estrogênio não é o único hormônio a surgir.

Se o estrogênio produz efeitos quase miraculosos na pele, as implicações da testosterona são exatamente o oposto. O aumento dos níveis de testosterona levam, não só ao aparecimento de poros com maior dimensão, como também a uma pele mais oleosa, impulsionada pela produção de sebo.

E durante o ciclo menstrual, que começa na puberdade, os níveis hormonais são bastante irregulares. Isso significa que o corpo vai de picos de níveis de estrogênio, a dias onde a testosterona domina. Como resultado desta flutuação, as paredes do folículo incham e prendem o excesso de sebo. E assim surgem as inevitáveis borbulhas.

Então, o que as jovens podem fazer para combater os desafios da pele na adolescência

Existem basicamente três ações-chave a tomar contra as borbulhas: limpar a pele para eliminar o excesso de sebo e as impurezas, esfoliar para eliminar os portos entupidos e usar um gel/loção hidratante leve para evitar o agravamento da condição da pele. Pode parecer contraproducente hidratar a pele oleosa, mas a oleosidade não é o mesmo que a hidratação.


Gravidez


A próxima grande alteração hormonal ocorre quando a mulher fica grávida. Mas a pele reage de forma diferente em cada pessoa. Um pico de estrogênio leva algumas mulheres a experimentarem o famoso "brilho da gravidez" com uma pele melhorada bem como a qualidade do cabelo. Estes são os efeitos bons.

Outras mulheres passam por uma infinidade de problemas, sendo as descolorações da pele as mais comuns. Pontos negros, manchas, ou mesmo áreas maiores da pele podem mudar de cor, devido às alterações hormonais que levam ao aumento da produção de melanina. A melanina é a nossa defesa natural contra a exposição solar e o pigmento que dá cor à pele.

Então, quanto maior a produção de melanina na pele, mais escura fica. O melasma é um exemplo deste fenómeno. É visível através de marcas irregulares, manchas castanhas nas partes do rosto expostas ao sol, como a testa, nariz e bochechas. Também conhecida como "máscara da gravidez", é uma ocorrência muito comum durante a gravidez.

O que podem fazer as mulheres para combater os desafios da pele na gravidez?

A primeira coisa a fazer é usar sempre proteção UV e reaplicar a cada duas horas. Comece a usar proteção solar sob o seu creme de dia e procure maquilhagem e cuidados do rosto com SPF. Para aquelas descolorações chatas, a Oriflame recomenda a linha Optimals Even Out, que reduz o aparecimento de manchas escuras na pele.


Menopausa


A terceira, e última, grande alteração hormonal é a menopausa. É quando a produção de estrogênio e progesterona cai drasticamente. Pode-se dizer que a menopausa é como puberdade invertida, e alguns dos sintomas da pele são idênticos.

Mais uma vez, algumas mulheres ficam com borbulhas. E uma vez mais, é devido às flutuações hormonais. Com os níveis de estrogênio em queda, não há nada que se oponha à testosterona no corpo. Portanto, a testosterona torna-se mais dominante, o que leva a poros entupidos e sebo preso, devido à secura da superfície da pele.

As boas notícias é que as mulheres mais velhas tendem a ter menos borbulhas que as jovens. As más notícias é que o acne pode ser mais profundo e mais inflamado, uma vez que as propriedades anti-inflamatórias do estrogênio são reduzidas.

Outra condição de pele que pode reaparecer durante a menopausa é o Malasma. Anos de exposição solar tem um efeito acumulativo na tom da pele e manchas solares menores, tornam-se em manchas de idade mais permanentes.

Infelizmente, não termina por aqui. Uma vez que o estrogênio é uma parte crucial de muitos processos de beleza da pele, a sua perda resulta em alterações visíveis. Primeiro, a pele perde elasticidade, volume e firmeza, devido à diminuição de produção de colagénio. Segundo, a pele fica menos radiante, uma vez que a renovação epidérmica abranda. Isto significa que a produção de novas células ocorre a um ritmo mais lento. Em terceiro, a pele fica muito mais seca, já que perde a sua capacidade de reter a hidratação.

Estes são todos efeitos da diminuição dos níveis de estrogênio, mas também sinais normais de envelhecimento que ocorrem independentemente das alterações hormonais. Assim, na realidade, a pele é afetada tanto pelas hormonas como pela idade.

Mas o que podem fazer as mulheres para combater os desafios da pele na menopausa?

Pode parece óbvio, mas a melhor forma de combater os sinais de envelhecimento, é usar uma linha de cuidados do rosto especialmente desenvolvida para a pele madura. Primeiro, a pele madura precisa de abordar o declínio dos níveis de colagénio, para combater a perda de densidade e definição, rugas profundas e secura. Em segundo, precisa de ajuda para lidar com as manchas escuras da acumulação de melanina.

Fonte: oriflame.pt

Sem comentários