7 Mitos sobre SPF Desmistificados

7 Mitos sobre SPF Desmistificados
Tudo sobre SPF | Fonte: oriflame.pt

Vamos para as férias de verão e queremos saber tudo sobre SPF. Se quiser separar os factos da ficção da proteção solar, aqui tem a verdade sobre alguns dos maiores mitos dos protetores solares.


1. “Está nublado. Não é preciso usar protetor solar.”

De acordo com a Fundação Internacional da Luta Contra o Cancro da Pele, 80% da radiação UV passa através das nuvens, pelo que deverá aplicar um mínimo de SPF 15, mesmo quando está nublado no exterior.


2. “Tenho a pele escura, por isso não necessito de usar SPF”

As pessoas morenas ou de pele escura podem estar menos propensas a apanhar escaldões do que os amigos de tez mais clara, mas ainda assim necessitam de usar SPF. Porquê? Porque embora a pele mais escura possa não ficar vermelha, sofre com os efeitos dolorosos e danificadores das queimaduras solares. E, mais importante, embora as taxas de cancro da pele sejam mais baixas entre as pessoas de pele escura, estas são diagnosticadas mais tarde, fazendo com que sejam mais difíceis de tratar. O melhor é prevenir antes que seja tarde.


3. “O SPF é o que me protege do sol”

O Fator de Proteção Solar (SPF - Sun Protection Factor) não se refere a nível de proteção, mas é sim uma indicação sobre quanto tempo demora aos raios UVB provocarem vermelhidão na pele comparativamente ao tempo que demoraria a pele a ficar vermelha sem uso do SPF. É assim que funciona: Se costuma ficar vermelha em 30 minutos, na teoria, o SPF 15 previne a vermelhidão durante 15 vezes mais tempo.

Antigamente pensava-se que apenas os raios UVB causavam danos à pele, mas a nossa pele necessita de proteção também dos raios UVA. Como nenhuma quantidade de SPF consegue filtrar todos os raios UV, nunca se esqueça de usar chapéu, óculos de sol e encontrar um lugar à sombra para proteção máxima.


Protetor de Dia com SPF 30 Advanced Ecollagen da Oriflame
4. “A proteção solar faz-me borbulhas”

Se sofrer de acne, use um protetor solar específico para o rosto em vez de uma loção multiusos. Procure uma fórmula adequada para a sua pele. Existem protetores solares leves e sem óleo, para manter a pele mate. Ou, para uso diário, escolha um creme de rosto especializado que combate os problemas enquanto oferecem proteção. Experimente a Loção de Dia com SPF 45 Active Defence Bioclinic ou Protetor de Dia com SPF 30 Advanced Ecollagen.


5. “O protector solar não tem data de validade.”

O protetor solar que usou há uns anos podem estar fora de prazo, por isso certifique-se que vê a data de validade, tal como procede com os restantes produtos de beleza. Se não houver indicação de “usar até dia” visível, com um marcador permanente anote no frasco a data de abertura do mesmo.


6. “Não há problema em ir ao solário de vez em quando”

Mentira! Os solários emitem níveis muito elevados de raios UV a poucos centimetros da pele. De facto, emitem 12 vezes mais raios UV do que o sol do meio-dia. Não apenas o uso de solários conduz ao aparecimento de manchas, sinais e rugas, podem também causar cancro de pele. Quem deseja um toque de cor antes do verão deverá optar por uma loção autobronzeadora.


7. “Mas, e a Vitamina D?”

A Vitamina D é um nutriente essencial necessário para uma vida saudável. O que torna única esta vitamina é que o seu corpo cria-a naturalmente quando exposto à luz. 15 minutos de luz solar por dia com SPF é suficiente, mas recomendamos também a ingestão de laticíneos, peixe gordo – como o atum e o salmão – e complemente com a toma de um multivitamínico ou suplemento.

Fonte: oriflame.pt

Sem comentários